Arquivo da tag: mancha na pele

Tratamentos para Acne (espinha): cuidados necessários para não piorar

Tratamentos para Acne (espinha): cuidados necessários para não piorar, o que não fazer!

Existem vários tratamentos para acne. Acne é o termo médico, que os dermartologistas usam para designar as espinhas. Não se deve achar que acne é coisa da idade, que passa com o tempo, que não é uma doença, pois o impacto na qualidade de vida de quem sofre é enorme!

O tratamento para acne deve ser iniciado o quanto antes, pois as consequências como marcas, manchas, cicatrizes da acne serão minimizadas. A cura da acne, ou seu controle adequado pode ser atingido através de tratamentos locais, nas formas de acne leves. Diversos produtos para acne existem no mercado, isolados ou combinados, na forma de pomadas para acne, sabonetes para acne, creme para acne com compostos como oácido salicílico, peróxido de benzoíla, retinoides (tretinoína, adapaleno), antibióticos (clindamicina e eritromicina, de preferência associados – no mesmo produto – aos retinoides ou peróxido de benzoíla) e ácido azeláico.

ATENÇÃO! Não se auto-medique, procure um dermatologista para tratar a sua acne! marque uma consulta virtual acessando a plataforma dermatovirtual

Importante: quem tem acne não deve, em nenhuma hipótese, manipular (“cutucar, espremer”) as lesões, pois isso pode levar à infecção, inflamação e cicatrizes.

Quando saber se a lesão na pele é um cravo ou uma espinha? Em geral as lesões não inflamadas são conhecidas como cravos, e as que estão inflamadas, com inchaço na pele associado, nódulo na pele, ou um cisto na pele, podendo também cursar com dor no local. As espinhas quando graves podem gerar lesões que acabam gerando marcas na pele, cicatrizes na pele, que são as consequências mais temidas das acnes, espinhas.

Quando o tratamento da acne localmente não funciona ou a acne não é leve,  o tratamento por via oral é associado, utilizando-se antibióticos específicos, da classe das ciclinas (tetraciclina, doxiciclina, minociclina, limeciclina) ou macrolídios (eritromicina) ou sulfas (sulfametoxazol-trimetoprim), sempre associados ao tratamento local com retinoides ou peróxido de benzoíla ou ácido azeláico. O tratamento com antibiótico oral deve ser feito por, no máximo, três meses, em um ou até três ciclos.

Em casos específicos, o tratamento da acne pode ser feito com anticoncepcionais, ou com isotretinoina (roacutan). Existem procedimentos complementares usados que ajudam no controle da acne tais como: extração de “cravos”, drenagem de abscessos, infiltrações peelings químicos, microdermoabrasão, alguns tipos de laser, luzes e esfoliações químicas.

A limpeza de pele, quando bem indicada pelo dermatologista, e bem executada por esteticista treinado, pode ser um ótimo complemento do tratamento de algumas formas de acne. A Sociedade Brasileira de Dermatologia alerta: “Uma limpeza de pele feita por leigos pode ser considerada forma de tratamento”.

Leia mais outros posts sobre ACNE, ESPINHAS, CRAVOS

Acne, espinha, cravos, espinha interna: saiba o que são e como se livrar delas!

O que é espinha interna?

Os lugares mais incômodos onde espinhas (acne) podem aparecer : Acne no rosto, acne no nariz, acne na vagina

Tratamentos naturais para espinhas (acne): o que funciona o que não funciona.

Tratamentos caseiros, pasta de dente, elixir de inhame

Como secar espinhas (acne)

A Acne do bebe. Acne neonatal

Conheça os graus da acne (espinha)

Cicatrizes e marcas da acne (espinhas)

Que médico devo procurar para tratar acne, espinhas

Famosos que tem acne, espinhas

Tratamentos para Acne (espinha): cuidados necessários para não piorar, o que não fazer

Manchas Vermelhas na Pele

Manchas Vermelhas na Pele

Dra Paula Penna, médica dermatologista formada pela UNIFESP, escreve sobre manchas vermelhas na pele. Para marcar uma consulta ligue para 11 3285-1108.

Manchas vermelhas na pele: o que pode ser?

Algumas doenças de pele podem se manifestar e causar manchas  vermelhas na pele. As manchas na pele podem afetar o rosto, todo o corpo, couro cabeludo, braços e pernas, abdome e tronco.

Manchas vermelhas na pele: Quando pode ser cancer de pele?

Manchas vermelhas na pele podem ser cancer de pele, como o carcinoma basocelular e carcinoma espinocelular. Suspeita-se que uma mancha avermelhada na pele pode ser cancer de pele quando ela sangra ou aumenta de tamanho, geralmente não coçam. Locais mais frequentes são as áreas expostas ao sol como rosto, nariz, orelha.

Existem manchas vermelhas na pele que se combinam com outros tipos de lesão, como na acne (espinhas), rosacea, queimadura de sol, e psoríase.

Manchas vermelhas podem ser petéquias, que são pequenas manchas, pintas avermelhadas ocasionadas pela hemorragia de pequenos vasos, pode ocorrer em doenças infecciosas e imunológicas.

Manchas vermelhas podem ser infecciosas, de doenças causadas por vírus (sarampo, rubéola, escarlatina), chamadas de doenças exantemáticas, comum nas crianças.

Manchas vermelhas pelo corpo todo podem ser sinal de alergias, tanto alergia a medicamentos (antiinflamatórios, antibióticos) como a alimentos (corantes, frutos do mar, amendoim e castanhas).

Mancha vermelha por todo o rosto

O rosto pode ficar vermelho como um sinal de queimadura ao sol, de alergia, ou até mesmo de uma reação comportamental, como no rubor facial.

Nevo rubi

Nevos rubis são lesões de pele benignas, pequenas, como uma pinta vermelha, que podem aparecer no rosto, no tórax, abdome, pernas e braços. São causadas por dilatações de pequenos vasos periféricos, tipo hemangioma.

Este texto não habilita qualquer pessoa ao diagnóstico correto da doença de pele. Procure um dermatologista! Para marcar consulta com a Dra Paula Penna, CRM-SP 87393, ligue para 3285-1108.

Palavras-chave: doenças de pele, mancha na pele, mancha de pele, mancha no corpo, manchas no corpo, manchas na pele, manchas de pele, mancha de pele, manchas vermelhas na pele, mancha vermelha na pele, manchas no rosto, manchas vermelhas coceira, manchas vermelhas que coçam, manchas na pele que coçam, sintomas de cancer de pele, cancer de pele, pintas vermelhas, pintas na pele, pintas vermelhas na pele

Quando uma pinta pode ser cancer de pele

Quando uma pinta pode ser cancer de pele

Toda “pinta” apresenta a possibilidade de transformação em um câncer da pele. Esta transformação porém só ocorre em poucos casos. Devemos mesmo assim esta. Pela sua localização as lesões se situam em local de fácil acesso (a pele), o que permite a sua retirada, quando necessária, evitando a progressão da doença.

É exatamente por estes motivos que algumas “pintas” ou sinais devem ser retirados, mas não todos. Devem ser removidas apenas as lesões que justifiquem a remoção, evitando cirurgias desnecessárias e as cicatrizes resultantes.

Como saber quando uma pinta pode ser um cancer de pele.

Todas as “pintas” que sofram modificações (crescimento ou mudança de cor) num curto período de tempo (semanas ou meses);

Toas as pintas que coçam, ardem ou doem,

Sinais escuros nas plantas dos pés, palmas das mãos, couro cabeludo, dentro da boca ou nas mucosas dos genitais;

Todas as “pintas” que sangram.

Sinais de nascença são tão ou mais perigosos que aqueles que surgem na juventude e podem ser retirados sempre que o resultado estético for vantajoso. O dermatologista é o profissional qualificado para avaliar se uma lesão realmente deve ou não ser removida. Entretanto, a experiência diz que quando uma pessoa “cisma” com uma “pinta”, vale a pena retirá-la.

É bom ressaltar que as “pintas” ou sinais a que estamos nos referindo são as lesões denominadas nevos melanocíticos. Várias outras lesões que surgem na pele podem ser semelhantes aos nevos melanocíticos, mas apenas estes devem ser removidos de acordo com as orientações acima.

Para mais esclarecimentos escreva um comentário ao final do post que a Dra Paula Penna responderá em breve.

Para marcar uma consulta com a Dra Paula Penna, médica dermatologista, ligue para 11 3285-1108