Arquivo da tag: cancer de pele

Manchas Vermelhas na Pele

Manchas Vermelhas na Pele

Dra Paula Penna, médica dermatologista formada pela UNIFESP, escreve sobre manchas vermelhas na pele. Para marcar uma consulta ligue para 11 3285-1108.

Manchas vermelhas na pele: o que pode ser?

Algumas doenças de pele podem se manifestar e causar manchas  vermelhas na pele. As manchas na pele podem afetar o rosto, todo o corpo, couro cabeludo, braços e pernas, abdome e tronco.

Manchas vermelhas na pele: Quando pode ser cancer de pele?

Manchas vermelhas na pele podem ser cancer de pele, como o carcinoma basocelular e carcinoma espinocelular. Suspeita-se que uma mancha avermelhada na pele pode ser cancer de pele quando ela sangra ou aumenta de tamanho, geralmente não coçam. Locais mais frequentes são as áreas expostas ao sol como rosto, nariz, orelha.

Existem manchas vermelhas na pele que se combinam com outros tipos de lesão, como na acne (espinhas), rosacea, queimadura de sol, e psoríase.

Manchas vermelhas podem ser petéquias, que são pequenas manchas, pintas avermelhadas ocasionadas pela hemorragia de pequenos vasos, pode ocorrer em doenças infecciosas e imunológicas.

Manchas vermelhas podem ser infecciosas, de doenças causadas por vírus (sarampo, rubéola, escarlatina), chamadas de doenças exantemáticas, comum nas crianças.

Manchas vermelhas pelo corpo todo podem ser sinal de alergias, tanto alergia a medicamentos (antiinflamatórios, antibióticos) como a alimentos (corantes, frutos do mar, amendoim e castanhas).

Mancha vermelha por todo o rosto

O rosto pode ficar vermelho como um sinal de queimadura ao sol, de alergia, ou até mesmo de uma reação comportamental, como no rubor facial.

Nevo rubi

Nevos rubis são lesões de pele benignas, pequenas, como uma pinta vermelha, que podem aparecer no rosto, no tórax, abdome, pernas e braços. São causadas por dilatações de pequenos vasos periféricos, tipo hemangioma.

Este texto não habilita qualquer pessoa ao diagnóstico correto da doença de pele. Procure um dermatologista! Para marcar consulta com a Dra Paula Penna, CRM-SP 87393, ligue para 3285-1108.

Palavras-chave: doenças de pele, mancha na pele, mancha de pele, mancha no corpo, manchas no corpo, manchas na pele, manchas de pele, mancha de pele, manchas vermelhas na pele, mancha vermelha na pele, manchas no rosto, manchas vermelhas coceira, manchas vermelhas que coçam, manchas na pele que coçam, sintomas de cancer de pele, cancer de pele, pintas vermelhas, pintas na pele, pintas vermelhas na pele

Sintomas do Câncer de Pele

cancer de pele sintomas

cancer de pele sintomas

Sintomas do Câncer de Pele

Dra Paula Penna, médica dermatologista escreve sobre os sintomas do câncer de pele.

Pessoas que apresentam feridas na pele que demorarem mais de 4 semanas para cicatrizar, variação na cor de sinais, manchas escuras, manchas que coçam, manchas que ardem, manchas que descamam ou manchas que sangram devem recorrer o mais rápido possível ao dermatologista. O diagnóstico do câncer de pele não melanoma pode apresentar dois tipos de diagnóstico. O carcinoma basocelular é diagnosticado através de uma lesão (ferida ou nódulo) com uma evolução lenta. O carcinoma epidermóide também surge por meio de uma ferida, porém, que evolui rapidamente e vem acompanhada de secreção e de coceira. A maior gravidade do carcinoma epidermóide é devido à possibilidade que esse tipo de câncer tem de apresentar metástase. Continuar lendo

Genoterapia: tratamento para melanoma

Tratamento para melanoma

Tratamento para melanoma

Genoterapia  para melanoma

Dra Paula Penna, médica dermatologista escreve sobre tratamento de melanoma com o conceito da genoterapia.

Genoterapia é uma nova modalidade de tratamento para os tumores onde a terapêutica é voltada para o genótipo do tumor, mais do que para o tipo de tumor. A idéia é que o cancêr está ligado à um gene, o oncogene, e se conseguirmos destruir este oncogene, consegue-se barrar a multiplicação da célula tumoral, do câncer, do melanoma maligno. No caso dos melanomas, o BRAF, é considerado o gene mais comumente mutado. São as mutações que levam a formação dos tumores. Metade dos melanomas tem mutação do BRAF. Uma nova droga, ainda em fase inicial de estudos, seletivamente destrói o BRAF com mutação. Pacientes que não tem a mutação do BRAF não respondem a essas drogas. Portanto vamos poder escolher a terapia baseado no genótipo, na genética do tumor, do melanoma. Pacientes com  mutação do NRA, que é outra mutação que ocorre em 20% dos melanomas, podem piorar se submetidas a esse medicamento.  Continuar lendo

Cancer de Pele

Câncer de Pele

Leia aqui o artigo escrito pela Dra Paula Penna, dermatologista. Aprenda a se previnir do cancer de pele, reconhecer sinais de alerta, saiba as formas de tratamento do cancer de pele Continuar lendo

Quando uma pinta pode ser cancer de pele

Quando uma pinta pode ser cancer de pele

Toda “pinta” apresenta a possibilidade de transformação em um câncer da pele. Esta transformação porém só ocorre em poucos casos. Devemos mesmo assim esta. Pela sua localização as lesões se situam em local de fácil acesso (a pele), o que permite a sua retirada, quando necessária, evitando a progressão da doença.

É exatamente por estes motivos que algumas “pintas” ou sinais devem ser retirados, mas não todos. Devem ser removidas apenas as lesões que justifiquem a remoção, evitando cirurgias desnecessárias e as cicatrizes resultantes.

Como saber quando uma pinta pode ser um cancer de pele.

Todas as “pintas” que sofram modificações (crescimento ou mudança de cor) num curto período de tempo (semanas ou meses);

Toas as pintas que coçam, ardem ou doem,

Sinais escuros nas plantas dos pés, palmas das mãos, couro cabeludo, dentro da boca ou nas mucosas dos genitais;

Todas as “pintas” que sangram.

Sinais de nascença são tão ou mais perigosos que aqueles que surgem na juventude e podem ser retirados sempre que o resultado estético for vantajoso. O dermatologista é o profissional qualificado para avaliar se uma lesão realmente deve ou não ser removida. Entretanto, a experiência diz que quando uma pessoa “cisma” com uma “pinta”, vale a pena retirá-la.

É bom ressaltar que as “pintas” ou sinais a que estamos nos referindo são as lesões denominadas nevos melanocíticos. Várias outras lesões que surgem na pele podem ser semelhantes aos nevos melanocíticos, mas apenas estes devem ser removidos de acordo com as orientações acima.

Para mais esclarecimentos escreva um comentário ao final do post que a Dra Paula Penna responderá em breve.

Para marcar uma consulta com a Dra Paula Penna, médica dermatologista, ligue para 11 3285-1108

Benvindo ao site Dra Paula Penna Dermatologia

Benvindo ao site da Dra Paula Penna, médica dermatologista