Arquivo da categoria: Doenças de Pele

Nota

Dra Paula Penna, médica dermatologista, responde a perguntas frequentes feitas  por pacientes que apresentam hiperidrose axilar, suor excessivo nas axilas. Perguntas frequentes Suor nas axilas em excesso é uma doença? Sudorese nas axilas é algo que todo ser humano tem, … Continuar lendo

Tipos de Hiperidrose: Hiperidrose focal e Hiperidrose Secundária

Dra Paula Penna, médica dermatologista escreve sobre os Tipos de Hiperidrose.
Existem dois tipos de hiperidrose : Hiperidrose focal ou primária e Hiperidrose generalizada ou secundária. Compreender a diferença é um dos primeiros passos na compreensão da hiperidrose.

Hiperhidrose focal ou primária refere-se a transpiração excessiva que não é causada por uma outra condição médica, nem é um efeito secundário de alguma medicação. O suor excessivo por si só é a doença. Este tipo de sudorese ocorre em áreas muito específicas do corpo (descritos como áreas focais) e geralmente é  “simétrico” o que significa que tanto os lados esquerdo e direito do corpo são afetados igualmente. As áreas focais mais comuns são as mãos, pés, axilas, e cabeça ou o rosto.

Hiperidrose focal primária muitas vezes começa na infância ou adolescência, especialmente a hiperidrose das mãos e dos pés. Curiosamente, embora as pessoas com hiperidrose focal primária têm episódios de sudorese excessiva, pelo menos, uma vez por semana, eles geralmente não experimentam a transpiração excessiva durante o sono. Também foi mostrado que a hiperidrose focal primária pode ser herdada e muitos membros de uma mesma família podem sofrer com esta condição (mas, infelizmente, muitos podem nunca falar sobre isso uns com os outros por causa de constrangimento).

Para saber se você tem hiperidrose primária ou secundária responda a esta pergunta: Você tem experimentado excesso de suor focal visível por pelo menos seis meses, sem causa aparente? Se a resposta for “sim”, então o próximo passo é determinar se você tem pelo menos dois dos seguintes critérios:

– Seu suor é bilateral e relativamente simétrico, ou seja, você suar a mesma quantidade em ambos os lados do seu corpo.
– Seu suor em excesso prejudica suas atividades diárias.
– Você tem pelo menos um episódio por semana.
– O início de seu suor em excesso foi antes dos 25 anos de idade.
– Você tem outros membros da sua família sofrendo também de problemas de transpiração
-Você para de suar quando você está dormindo.

Se você atender a pelo menos dois dos critérios acima, grandes chances de você ter hiperidrose primária. Mais de 90 por cento das pessoas que se apresentam com a transpiração, sudorese excessiva serão diagnosticados com hiperidrose primária.

Tenho hiperidrose, qual médico especialista procurar? Você deve marcar uma consulta com um dermatologista familiarizado com as opções de tratamento para pessoas com hiperidrose.

O outro tipo principal de hiperidrose é hiperidrose generalizada secundária. Este tipo de transpiração excessiva é causada por alguma outra doença médica ou é um efeito colateral de uma medicação. É por isso que ele é chamado de secundário – é secundária a alguma outra coisa. Outra diferença fundamental entre os dois tipos de hiperidrose é que as pessoas com hiperidrose generalizada secundária podem ter sudorese durante o sono. A hiperidrose secundária começa na idade adulta, ao passo que a hiperidrose primária começa na infância ou adolescência.

Uma série de doenças ou situações podem provocar hiperidrose, são elas :

Infecções / febre, Alcoolismo, Diabetes, Gota, Insuficiência Cardíaca, Menopausa, hipertireoidismo, linfoma, obesidade, Parkinson, gravidez, artrite reumatóide.

Muitos medicamentos podem causar hiperidrose, principalmente antidepressivos, antibióticos, omeprazol, corticóides, neuromoduladores, anticonvulsivantes, hormônios.

Para saber mais sobre tratamentos para hiperidrose clique em tratamento hiperidrose

Para Marcar uma consulta com a Dra Paula Penna, ligue para 011 3285-1108

 

Manchas Vermelhas na Pele

Manchas Vermelhas na Pele

Dra Paula Penna, médica dermatologista formada pela UNIFESP, escreve sobre manchas vermelhas na pele. Para marcar uma consulta ligue para 11 3285-1108.

Manchas vermelhas na pele: o que pode ser?

Algumas doenças de pele podem se manifestar e causar manchas  vermelhas na pele. As manchas na pele podem afetar o rosto, todo o corpo, couro cabeludo, braços e pernas, abdome e tronco.

Manchas vermelhas na pele: Quando pode ser cancer de pele?

Manchas vermelhas na pele podem ser cancer de pele, como o carcinoma basocelular e carcinoma espinocelular. Suspeita-se que uma mancha avermelhada na pele pode ser cancer de pele quando ela sangra ou aumenta de tamanho, geralmente não coçam. Locais mais frequentes são as áreas expostas ao sol como rosto, nariz, orelha.

Existem manchas vermelhas na pele que se combinam com outros tipos de lesão, como na acne (espinhas), rosacea, queimadura de sol, e psoríase.

Manchas vermelhas podem ser petéquias, que são pequenas manchas, pintas avermelhadas ocasionadas pela hemorragia de pequenos vasos, pode ocorrer em doenças infecciosas e imunológicas.

Manchas vermelhas podem ser infecciosas, de doenças causadas por vírus (sarampo, rubéola, escarlatina), chamadas de doenças exantemáticas, comum nas crianças.

Manchas vermelhas pelo corpo todo podem ser sinal de alergias, tanto alergia a medicamentos (antiinflamatórios, antibióticos) como a alimentos (corantes, frutos do mar, amendoim e castanhas).

Mancha vermelha por todo o rosto

O rosto pode ficar vermelho como um sinal de queimadura ao sol, de alergia, ou até mesmo de uma reação comportamental, como no rubor facial.

Nevo rubi

Nevos rubis são lesões de pele benignas, pequenas, como uma pinta vermelha, que podem aparecer no rosto, no tórax, abdome, pernas e braços. São causadas por dilatações de pequenos vasos periféricos, tipo hemangioma.

Este texto não habilita qualquer pessoa ao diagnóstico correto da doença de pele. Procure um dermatologista! Para marcar consulta com a Dra Paula Penna, CRM-SP 87393, ligue para 3285-1108.

Palavras-chave: doenças de pele, mancha na pele, mancha de pele, mancha no corpo, manchas no corpo, manchas na pele, manchas de pele, mancha de pele, manchas vermelhas na pele, mancha vermelha na pele, manchas no rosto, manchas vermelhas coceira, manchas vermelhas que coçam, manchas na pele que coçam, sintomas de cancer de pele, cancer de pele, pintas vermelhas, pintas na pele, pintas vermelhas na pele

Hiperidrose axilar – tratamento com botox

Hiperidrose
Artigo escrito pela dra Paula Penna, dermatologista.

Assista ao vídeo para saber mais sobre o tratamento da hiperidrose com a toxina botulinica.

tratamento hiperidrose axilar

tratamento hiperidrose axilar

Hiperidrose – definição
A Hiperidrose pode ser definida como sudorese que ultrapassa a necessidade de controle da temperatura corporal. Hiperidrose é um excesso desagradável de suor, em uma ou várias partes do corpo. É uma condição benigna, mas que gera intenso impacto na qualidade de vida de seus portadores. É uma doença comum, atinge até 1% da população. Pode-se imaginar que numa cidade como São Paulo, com 15 milhões de habitantes, existam 150.000 pessoas com esse problema. Provavelmente todos têm em seu círculo familiar, profissional ou de amizade alguém que apresente Hiperidrose. Às vezes isso não é tão visível, porque por constrangimento ou desconhecimento, as pessoas não gostam de revelar a sua presença. As pessoas se tornam tímidas, muitas vezes desenvolvendo até um fobia social.

Tipos de Hiperidrose
A Hiperidrose atinge principalmente a axila (hiperidrose axilar), as mãos e os pés, mas pode atingir também a face, principalmente a região frontal (testa) e o couro cabeludo, assim como o tórax, a nuca, a região sob a mama, a região inguinal, e qualquer outra região do corpo.

Hiperidrose Axilar
Hiperidrose axilar é o excesso de suor na região das axilas, debaixo dos braços, pode ser exclusivamente nas axilas, ou predominantemente nas axilas com outras áreas também afetadas. A transpiração excessiva nas axilas tem importante impacto na  qualidade de vida
Na Hiperidrose Axilar (sudorese das axilas) os pacientes se queixam de roupas excessivamente molhadas, manchadas e danificadas, aspecto de má higiene, impressão de descontrole emocional e falta de adaptação aos trajes necessários para o trabalho.

Tratamento para hiperidrose axilar

Existem alguns tratamentos que podem ser usados para a Hiperidrose: medicamentos, Toxina Botulínica e a Simpatectomia.

Uma das melhores opções para o tratamento da hiperidrose axilar é a Toxina Botulínica ( BOTOX® ). A aplicação da Toxina Botulínica na mão, na axila ou em outros locais elimina completamente o suor. O procedimento é realizado sem internação, no ambiente do consultório médico, e o paciente pode retornar as suas atividades normais no mesmo dia. O Tratamento com a Toxina Botulínica não e definitivo , mas reaplicações podem ser feitas, em media a cada 6/12 meses, dependendo do caso, o que mantém a região tratada sem sudorese.

Para marcar uma consulta e/ou aplicação da toxina botulínica (botox) para o tratamento da hiperidrose axilar com a Dra Paula Penna, médica dermatologista com fellowship nos Estados Unidos, ligue para 11 3285-1108.

Caso tenha alguma dúvida é só postar um comentário abaixo.

Azitromicina, uma promessa no tratamento da psoríase

Azitromicina, uma promessa no tratamento da psoríase

Dra Paula Penna comenta artigo sobre tratamento da psoríase

A azitromicina, uma antibiótico, produz uma resposta duradoura no tratamento da psoríase, conforme publicação na Revista Européia de Dermatologia, European Journal of Dermatology, 20(3), 329-33). Num estrudo controlado, com duração de 48 semanas, 80%dos pacientes tratados com azitromicina oral alcançaram uma melhora significante. No final das 52 semanas de acompanhamento, 20% dos pacientes tiveram recorência. No geral o tratamento foi bem tolerado.

No total, 30 pacientes receberam o tratamento, com azitromicina 500mg ao dia por 4 dias com intervalo de 10 dias entre os pulsos. O tratamento é superior ao placebo. 60% dos pacientes tiveram resultado excelente e 20% tiveram uma boa melhora. 17% dos pacientes tratados tiveram uma exarcebação no início do tratamento.

O mecanismo pelo qual o antibiótico azitromicina pode funcionar no tratamento da psoríase é provavelmente pela sua ação anti-inflamatória.


Sintomas do Câncer de Pele

cancer de pele sintomas

cancer de pele sintomas

Sintomas do Câncer de Pele

Dra Paula Penna, médica dermatologista escreve sobre os sintomas do câncer de pele.

Pessoas que apresentam feridas na pele que demorarem mais de 4 semanas para cicatrizar, variação na cor de sinais, manchas escuras, manchas que coçam, manchas que ardem, manchas que descamam ou manchas que sangram devem recorrer o mais rápido possível ao dermatologista. O diagnóstico do câncer de pele não melanoma pode apresentar dois tipos de diagnóstico. O carcinoma basocelular é diagnosticado através de uma lesão (ferida ou nódulo) com uma evolução lenta. O carcinoma epidermóide também surge por meio de uma ferida, porém, que evolui rapidamente e vem acompanhada de secreção e de coceira. A maior gravidade do carcinoma epidermóide é devido à possibilidade que esse tipo de câncer tem de apresentar metástase. Continuar lendo

Genoterapia: tratamento para melanoma

Tratamento para melanoma

Tratamento para melanoma

Genoterapia  para melanoma

Dra Paula Penna, médica dermatologista escreve sobre tratamento de melanoma com o conceito da genoterapia.

Genoterapia é uma nova modalidade de tratamento para os tumores onde a terapêutica é voltada para o genótipo do tumor, mais do que para o tipo de tumor. A idéia é que o cancêr está ligado à um gene, o oncogene, e se conseguirmos destruir este oncogene, consegue-se barrar a multiplicação da célula tumoral, do câncer, do melanoma maligno. No caso dos melanomas, o BRAF, é considerado o gene mais comumente mutado. São as mutações que levam a formação dos tumores. Metade dos melanomas tem mutação do BRAF. Uma nova droga, ainda em fase inicial de estudos, seletivamente destrói o BRAF com mutação. Pacientes que não tem a mutação do BRAF não respondem a essas drogas. Portanto vamos poder escolher a terapia baseado no genótipo, na genética do tumor, do melanoma. Pacientes com  mutação do NRA, que é outra mutação que ocorre em 20% dos melanomas, podem piorar se submetidas a esse medicamento.  Continuar lendo

Cuidados com a pele durante viagem de avião

Cuidar da pele durante vôo

Como cuidar da pele durante um vôo

Dra Paula Penna, médica dermatologista, escreve sobre como cuidar bem da pele durante uma viagem de avião.

É fato que um ambiente de uma aeronave pressurizada o ar é mais rarefeito e seco.  Por isso quando andamos de avião a nossa pele fica muito seca, é recomendável levar sempre um hidratante, principalmente para as áreas mais ressecadas como lábios e mãos e tomar bastante líquido.

Também é fato que a ação dos raios ultravioleta (UV) é maior em vôos de grandes altitudes. Companhias aéreas com a British Airways já não permitem que tripulantes grávidas voem para evitar qualquer tipo de problema com o feto. 

A quantidade de doenças de pele provocadas pela exposição ao raios solares em grandes altitudes tem sido discutido como um dos grandes problemas de saúde dos tripulantes. Para prevenção indicamos usar protetor solar, mesmo que você ache que não vai tomar sol por estar dentro do avião, assim que a luz do dia aparecer esta recomendado o uso de protetor solar, principalmente para os pilotos que ficam muito expostos aos raios solares em grande altitude.

Mas não é só em aeronaves que voam alto que os cuidados tem que ser redobrados. Muitos aviões de pequeno porte tem cabines com janelas e pára-brisas grandes, voar com o sol na cara ou mesmo recebendo muito reflexo das nuvens é comum. Nesses casos o que deve ser usado protetor solar e bonés para proteção.

Esclerose de Varizes ou Laser?

Esclerose de Varizes ou Laser?

Dra Paula Penna escreve sobre tratamento de varizes. Novidades do Congresso Americano de Dermatologia.

Muito se discute sobre qual o melhor tratamento para varizes nas pernas, veias varicosas, que tanto incomodam a estética e aparência das pernas. A tendência da dermatologia de sempre trazer novos equipamentos para tratar os problemas de pele, nem sempre convence nos resultados clínicos.

No Congresso Americano de Dermatologia que acontece em Miami, Flórida, debate-se sobre a eficácia da esclerose de varizes com substâncias esclerosantes como a glicose hipertônica, que é mais custo eficaz que os procedimentos realizados com Laser.

A injeção para esclerose de veias ainda é um método de primeira escolha em veias varicosas de grau leve a moderado.

Para dúvidas, comentários, escreva-nos no espaço abaixo.

Cancer de Pele

Câncer de Pele

Leia aqui o artigo escrito pela Dra Paula Penna, dermatologista. Aprenda a se previnir do cancer de pele, reconhecer sinais de alerta, saiba as formas de tratamento do cancer de pele Continuar lendo